Pular para o conteúdo principal

1ª Feira do Livro da CPLP



A primeira Feira do Livro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP, acontecerá no período de 22 a 30 de novembro de 2013 na cidade de Luanda, em Angola, com a finalidade de promover e divulgar a literatura dos países membros, bem como, incentivar a circulação livreira na CPLP. A coordenação geral da 1ª Feira do Livro é do Ministério da Cultura de Angola, que reunirá escritores, editores, livreiros e bibliotecários da CPLP. A Feira do Livro  é voltada para o público em geral.

O espaço tenda da conversa terá uma mesa redonda diária durante todo o período de realização da Feira do Livro, com os seguintes temas em destaque:
"A circulação dos escritores e das suas obras no espaço da CPLP";
"Leitura Infantil: o hábito da leitura nas crianças" com Sofia Araújo e Isaac Paxe da Estampa Editora;
"Plano Nacional  de Leitura: a experiência de Portugal";
"A língua portuguesa pede passagem encanta e conquista o mundo" com Susanna Florissi da Hub Editorial e Cristina Caetano do Instituto Camões;

A primeira Feira do Livro da CPLP  terá ainda lançamentos exclusivos da União de Escritores Angolanos, lançamentos inéditos de escritores da CPLP, seminários, debates, apresentações musicais, exibições do filme de animação "Uma Viagem, Dois Mundos" de Rui Andrade.

Os mediadores de leitura, estarão incentivando as crianças e os jovens de Luanda a celebrar intensamente a integração cultural e literária da CPLP,  em várias tendas, instaladas em frente ao oceano Atlântico, na baía de Luanda.  

Baía de Luanda, Angola.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cartas para Marie Curie: livro para ouvir...

Livro para ouvir
Selo ONHU Brazil
Em 2013, a Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, está finalizando o projeto cultural sem fins lucrativos, Cartas para Marie Curie, Tributo ao 100º Aniversário do Prêmio Nobel em Química para Maria Sklodowska-Curie, celebrado em 2011 no Brasil e no exterior. O concurso cultural "Cartas para Marie Curie" promovido pela Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, compartilhou o legado de Marie Curie entre a juventude do Brasil, visando  popularizar a contribuição da Mulher para a Ciência. A Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, recebeu mais de duas mil cartas de todo o país, cartas inéditas, criativas  e solidárias,  com relatos dos estudantes do Brasil sobre suas vidas, sobre a vida e a obra de Marie Curie,  e de como a história de Marie Curie afetou suas vidas  na atualidade. A história de Marie Curie encantou a juventude  do Brasil de tal forma, que um grupo de jovens de São Paulo,  mobilizou o Núcleo de Juven…

Esferas Celestes: Nicolau Copérnico E A Astronomia Moderna

Estátua de Nicolau Copérnico na Polônia.
O Núcleo de Cinema Ambiental da Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, celebradesde o início do ano de 2013, o Aniversário de 540 anos de Nascimento do Pai da Astronomia Moderna, Nicolau Copérnico, com sessões de cinema do filme documentário Esferas Celestes, produção brasileira de 2009, Ano Internacional da Astronomia, com direção de Ismael de Lima Jr. O filme é um tributo ao legadode Nicolau Copérnico para a humanidade; aborda de forma lúdica a história do astrônomo polonês, autor da obra “Sobre As Revoluções Das Esferas” (De Revolutionibus Orbium Coelestium). O filme Esferas Celestes foi exibido nas seguintes cidades: São Paulo (SP), Santos (SP), Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Londrina(PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte(MG); valorizando o cinema ambiental e a ecologia humana através de sessões de cinema voltadas para a popularização da Astronomia entre a juventude do Brasil.
O talentoso …

Inspiração para o voluntariado das Meninas e das Mulheres no Brasil

"Nós sonhamos com o dia em que vamos abrir os olhos e perceber que a igualdade de gênero estará presente em nossos dias, de que a hipocrisia humana vai acabar de uma vez por todas.
Nós mulheres estamos aqui para relembrar que somos importantes e que merecemos o devido valor não apenas hoje mas todos os dias.
Temos o direito de ser tratadas com dignidade, com respeito, educação e amor. Ser mulher sempre foi uma missão muito difícil, mas não podemos continuar aceitando a submissão como se fosse normal.
Quantas meninas e mulheres almejam por um mundo mais justo para todas e ainda passam em pleno século XXI pela desigualdade entre diversos abusos. É triste ouvir a frase : “não posso realizar meu sonho porque sou menina e não terei nenhuma chance”. Infelizmente essa é uma realidade próxima que precisa ser alterada e juntas podemos fazer a diferença e transformar a nossa sociedade em uma sociedade mais justa para as meninas e as mulheres.
Não queremos nos sentir inferiores com palavras d…