Pular para o conteúdo principal

III Encontro De Literatura Portuguesa Para Crianças



A difusão do livro e a promoção da leitura são os principais objetivos do III Encontro De Literatura Portuguesa Para Crianças de 7 a 14 anos.
As ações de mobilização infanto-juvenil do III Encontro De Literatura Portuguesa Para Crianças da Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U,  almejam estimular o prazer da leitura entre as crianças através de um novo conceito entre arte/brincadeira/literatura: socializar para compartilhar o legado da língua portuguesa; visando a iniciação ao desenvolvimento cultural; literatura como instrumento de humanização e literatura para o resgate histórico da língua portuguesa. O tema do III Encontro de Literatura Portuguesa Para Crianças é “acessibilidade à literatura para crianças – todas as crianças tem direito a todas as histórias.”
A relação criança-livro é brilhantemente justificada na obra “Breve História Da Literatura Para Crianças Em Portugal”, da autora Natércia Rocha; “pensar nas crianças e nos problemas com elas relacionados implica a necessidade de ter em primeira linha valores do futuro; para elas tudo está no princípio, mesmo quando ao nascer se encontram já na posse de fatores determinantes da evolução que se seguirá, ou se as esperam situações fortemente condicionantes. Até essa luta individual e inevitável com o trazido e o encontrado está no princípio. Mas como perspectivar o futuro sem atender ao presente se é no presente que o futuro firma raízes? Tudo quanto  toca  a criança deve portanto ser cuidado com atenção e perícia para que não sejam gerados riscos ao desenrolar do futuro. Do muito que cerca a criança, os livros constituem elemento atuante, tanto pela presença como pela ausência. Desses livros – que são potenciais agentes modeladores dos seres do futuro que são as crianças de hoje. (...) O futuro do livro está nas mãos das crianças.”
O III Encontro de Literatura Portuguesa Para Crianças é um verdadeiro instrumento de humanização, voltado para as gerações futuras, e em prol da cooperação para a cultura de paz  através da difusão do livro e da leitura entre as nações.

AUTOR HOMENAGEADO DO III ENCONTRO
DE LITERATURA PORTUGUESA PARA CRIANÇAS:

HANS CHRISTIAN ANDERSEN


Hans Christian Andersen
Poeta e escritor dinamarquês
(02/04/1805, Odense, Dinamarca)
(04/08/1875, Copenhague, Dinamarca)


Hans Christian Andersen era filho de um humilde sapateiro, toda a sua família morava em um pequeno  quarto. Superando todas as dificuldades, Hans Christian Andersen  aprendeu a ler desde muito cedo e  passava muito tempo ouvindo histórias.
A infância pobre deu a Andersen a chance de observar  os contrastes da sociedade local; influenciando-o diretamente na elaboração das narrativas das histórias infantis e adultas que viria a escrever. Em 1816, seu pai morreu e ele, com apenas 11 anos, precisou abandonar a escola, mas já demonstrava aptidão para o teatro e a literatura.
Aos 14 anos, Andersen foi para Copenhague, onde conheceu o diretor do Teatro Real, Jonas Collin.  Andersen trabalhou como ator e bailarino, além de escrever algumas peças. Em 1828, entrou na Universidade de Copenhague e já publicava diversos livros, mas só alcançou o reconhecimento internacional em 1835, quando lançou o romance "O Improvisador".
Apesar de ter escrito romances adultos, livros de poesia e relatos de viagens, foram os contos infantis que tornaram Hans Christian Andersen famoso. Até então, eram raros livros voltados especificamente para crianças.
Em suas histórias Andersen buscava sempre passar padrões de comportamento que deveriam ser adotados pela sociedade, mostrando inclusive os confrontos entre poderosos e desprotegidos, fortes e fracos. Ele buscava demonstrar que todos os homens deveriam ter direitos iguais.
Entre 1835 e 1842, Andersen lançou seis volumes de "Contos" para crianças. E continuou escrevendo contos infantis até 1872, chegando à marca de 156 histórias. No final de 1872, ficou muito doente e permaneceu com a saúde abalada até 4 de agosto de 1875, quando faleceu, em Copenhague.
Graças à sua contribuição para a literatura para a infância e adolescência, a data de seu nascimento, 2 de abril, é hoje o Dia Internacional do Livro Infanto-Juvenil. Além disso, o mais importante prêmio internacional do gênero leva seu nome.
Entre os títulos mais divulgados da obra de Andersen encontram-se: "O patinho feio", "O soldadinho de chumbo", "A roupa nova do Imperador", "A pequena sereia" e "A Menina dos Fósforos". São textos que fazem parte do imaginário da maioria das crianças do mundo desde sua publicação até a atualidade, tendo sido adaptados para o cinema, o teatro, a televisão, o desenho animado.

EMBAIXADOR OFICIAL DO III ENCONTRO
DE LITERATURA PORTUGUESA PARA CRIANÇAS: FABIO LISBOA


Fabio Lisboa. Foto: Newton Santos.

Contador de Histórias profissional e Palestrante há mais de 10 anos. Graduado em Comunicação Social pela ESPM e Letras pela USP, Ludoeducador pela IPA-Brasil (International Play Association - Associação Brasileira pelo Direito de Brincar), mediador de leitura formado pelo CENPEC, Pós-graduado em A Arte de Contar Histórias: abordagens poéticas, literária e performática. Palestrante em universidades como a UMAPAZ (Universidade Livre do Meio Ambiente e da Cultura de Paz) e em Congressos e Simpósios Nacionais e Internacionais. Storyteller e teacher trainer.  Membro da RIC (Red Internacional de Cuentacuentos / International Storytelling Network).
Autor de “O Mistério Amarelo da Noite” - livro infantil editado pela WMF Martins Fontes, apoiado pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo - PROAC 2008, selecionado pela FNLIJ- Bolonha 2010 e Programa Minha Biblioteca 2011. Autor de Readers (Graphic Novels em Inglês) pela Pearson Education, Editor e Roteirista de centenas de Objetos Educacionais Digitais aprovados pelo PNLD pela editora SM.
Co-autor de “Contação de Histórias: Tradição, Poéticas e Interfaces” – capítulo Fabio Lisboa: Por que contar histórias para bebês, crianças e adultos: um novo paradigma para a humanidade, dentre os autores: Fábio H. N. Medeiros e Taiza M. R. Moraes (orgs.), Gislayne Avelar Matos, Ricardo Azevedo, Regina Machado, Daniel Munduruku, Amadou Hampâté Ba, entre outros (no prelo).

Participa de projetos em bibliotecas, escolas, ONGs (como o Instituto Brasil Leitor e a Associação Viva e Deixe Viver), livrarias (contador residente da FNAC), SESCs e pela Secretaria de Cultura do Estado (pelo sistema de bibliotecas e SP Leituras) e da Prefeitura de São Paulo (pela Coordenadoria de bibliotecas e pelo CCSP), PNLL (Plano Nacional do Livro e da Leitura), TV Cultura. Escreve semanalmente no blog Contar Histórias (www.contarhistorias.com.br).

Serviço: III Encontro de Literatura Portuguesa Para Crianças
Dia 26 de setembro de 2014 às 14 horas
Biblioteca Hans Christian Andersen – Temática em Contos de Fadas
Av. Celso Garcia, nº 4142 Tatuapé – São Paulo – SP


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cartas para Marie Curie: livro para ouvir...

Livro para ouvir
Selo ONHU Brazil
Em 2013, a Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, está finalizando o projeto cultural sem fins lucrativos, Cartas para Marie Curie, Tributo ao 100º Aniversário do Prêmio Nobel em Química para Maria Sklodowska-Curie, celebrado em 2011 no Brasil e no exterior. O concurso cultural "Cartas para Marie Curie" promovido pela Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, compartilhou o legado de Marie Curie entre a juventude do Brasil, visando  popularizar a contribuição da Mulher para a Ciência. A Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, recebeu mais de duas mil cartas de todo o país, cartas inéditas, criativas  e solidárias,  com relatos dos estudantes do Brasil sobre suas vidas, sobre a vida e a obra de Marie Curie,  e de como a história de Marie Curie afetou suas vidas  na atualidade. A história de Marie Curie encantou a juventude  do Brasil de tal forma, que um grupo de jovens de São Paulo,  mobilizou o Núcleo de Juven…

Esferas Celestes: Nicolau Copérnico E A Astronomia Moderna

Estátua de Nicolau Copérnico na Polônia.
O Núcleo de Cinema Ambiental da Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, celebradesde o início do ano de 2013, o Aniversário de 540 anos de Nascimento do Pai da Astronomia Moderna, Nicolau Copérnico, com sessões de cinema do filme documentário Esferas Celestes, produção brasileira de 2009, Ano Internacional da Astronomia, com direção de Ismael de Lima Jr. O filme é um tributo ao legadode Nicolau Copérnico para a humanidade; aborda de forma lúdica a história do astrônomo polonês, autor da obra “Sobre As Revoluções Das Esferas” (De Revolutionibus Orbium Coelestium). O filme Esferas Celestes foi exibido nas seguintes cidades: São Paulo (SP), Santos (SP), Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Londrina(PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte(MG); valorizando o cinema ambiental e a ecologia humana através de sessões de cinema voltadas para a popularização da Astronomia entre a juventude do Brasil.
O talentoso …

Inspiração para o voluntariado das Meninas e das Mulheres no Brasil

"Nós sonhamos com o dia em que vamos abrir os olhos e perceber que a igualdade de gênero estará presente em nossos dias, de que a hipocrisia humana vai acabar de uma vez por todas.
Nós mulheres estamos aqui para relembrar que somos importantes e que merecemos o devido valor não apenas hoje mas todos os dias.
Temos o direito de ser tratadas com dignidade, com respeito, educação e amor. Ser mulher sempre foi uma missão muito difícil, mas não podemos continuar aceitando a submissão como se fosse normal.
Quantas meninas e mulheres almejam por um mundo mais justo para todas e ainda passam em pleno século XXI pela desigualdade entre diversos abusos. É triste ouvir a frase : “não posso realizar meu sonho porque sou menina e não terei nenhuma chance”. Infelizmente essa é uma realidade próxima que precisa ser alterada e juntas podemos fazer a diferença e transformar a nossa sociedade em uma sociedade mais justa para as meninas e as mulheres.
Não queremos nos sentir inferiores com palavras d…